Pular Navegação (s)

Protetor de coluna Dorsal


Por:
R$ 790,00 / cada

R$ 750,50 à vista com desconto Boleto - Yapay
ou 10x de R$ 79,00 Sem juros
 
 
Simulador de Frete
- Calcular frete
Daihead
Model: Dorsal
Product ID: 1495
Product SKU: 1495
New In stock />
Protetor de coluna Dorsal

Descrição Geral

PROTETOR DE COLUNA  DORSAL

CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO:
-Protege contra impactos;
-Alinha e corrige a postura para melhor pilotagem;
-Distribui o peso do corpo;
-Reduz o cansaço nas atividades cotidianas;
-Estabiliza a coluna;
-Segura firme o abdômen e a coluna;
-Coloca o corpo em posição correta para a atividade;
-Previne dores nas costas e acaba com as dores;
-Prático, leve e anatômico.
-Sistema de vértebras acoplados a placa de E.V.A pensadas e revestida.
Ajuste no abdômen com elástico (duplo – duas regulagens) fixado com velcro.

 

BENEFÍCIOS DE COMPRAR NA DAIHEAD:
-O material utilizado nas vértebras é de alta qualidade e extremamente resistente a impacto;

-Qualidade do velcro e elásticos são de primeira linha;

-Manuteção pós venda: Sempre que precisar realizar manutenção ao longo do uso do protetor, nós fazemos.


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS:
-Medida da cinta abdominal:
P – 100 cm;
M – 110 cm;
G – 118 cm;
GG – 130 cm;
EXG - 145 cm.
-Altura do protetor (ponta a ponta - base): 23 cm.
-Largura (base): 34 cm.

 

 

DEPOIMENTO 1:

PRESIDENTE DO MOTO CLUBE, empresário do ramo de Informática e provedor de Internet, motociclista nato e apaixonado pela sensação de liberdade que a moto na sua totalidade proporciona ao seu exímio piloto e/ou aventureiro. Venho por meio desse depoimento relatar um fato triste ocorrido comigo em uma viagem com 8 amigos feita no dia 24 de março de 2012. Saímos de Encantado/RS pela parte da manha para fazer uma visita a um amigo proprietário de uma loja de motos em Caxias do Sul/RS, foi uma viagem de ida muito tranquila e proveitosa. Ao longo de todo percurso até a chegada a Caxias do sul, conversamos, damos boas risadas, almoçamos e após um bom descanso seguimos nosso caminho, o mesmo percorrido na ida, para retornarmos  a nossa Cidade de Encantado. Estávamos todos seguindo viagem de volta e eu, executando o posto de “puxador” da turma, fui indo a frente de todos.

No entanto,  em uma curva a esquerda localizada na comunidade de Boa Vista na descida da serra da Rota do Sol, próximo do município de Imigrante, entrei na curva e pelo sol estar ofuscando minha visão, perdi o tempo de frenagem entrando com uma velocidade muito acima do que minha CBR 600 RR comportaria para executar o percurso e fazê-la com segurança. Foi quando percebi que não venceria a mesma e acabaria em sair da pista. Nesse momento inclinei a moto para baixo e a mesma pegou o pneu traseiro no acostamento e consequentemente toda fuligem e pedra solta que ai estava fez com que ela derrapasse perdendo o equilíbrio me lançando ao solo. A moto foi lixando o asfalto e saltou por cima da valeta de concreto que faz a ligação do asfalto até um paredão de rochas onde minha moto comigo ainda em cima batemos frontalmente e após isso pela força do impacto fui arremessado de volta para o asfalto onde fui de arrasto por mais uns 15 metros aproximadamente ficando ali imóvel e com muita dor na coluna até chegar o atendimento que viera de Garibaldi. Fui levado pelo corpo de Bombeiros do  município de Garibaldi até o Hospital local, onde passei por exames e raio X assim constataram que eu sofri um LEVE  ESMAGAMENTO DA 4L , onde seria então o esmagamento da 4ª vértebra lombar, mas nada grave e que em 40 minutos eu poderia sair do hospital caminhando que a dor que eu estaria sentindo seria pela força do impacto da minha coluna com uma placa de sinalização  e posteriormente no solo do local do acidente. Os médicos disseram que pela gravidade do acidente eu NASCI NOVAMENTE  e que seria melhor eu me cuidar para não repetir tal ato pois talvez não teria tanta sorte assim, ai falei para o doutor que não foi tanta sorte assim e  daí resolvi contar uma história muito importante que é a que irei relatar agora.

Por ter muita consciência que a moto é um veículo que representa um risco alto para quem a estiver pilotando, pois o capacete é o para-choque e a roupa apropriada é a lataria para poder proteger o piloto, e que mesmo assim qualquer ato negativo ou impensado  que venha ocorrer na pilotagem o risco só é minimizado porém não é nulo e  a, pensando em minha segurança particular sempre busquei usar todos os Equipamentos de Segurança como botas apropriadas, luvas, macacão  completo com saboneteiras e seus protetores internos, e com certeza o acessório que não tinha costume de usar mas que passei a usar que é o protetor de coluna vertebral, que nessa ocasião salvou minha vida ou me salvou de hoje estar em uma cadeira de rodas. 

 

DEPOIMENTO 2:

Gostaria de parabenizar a qualidade de seus produtos, pois tive a infelicidade de ser piloto de provas do meu macacão em um acidente no dia 20-01-2006, aonde estávamos indo para Florianópolis e no município de Ipê sofri uma queda devido,  um buraco em uma curva, estava a mais ou menos 120 Km/h e na curva deitei a moto uma Kawasaki  ZX9 e para  minha surpresa entrei em um trilho que é causado no asfalto devido ao grande transito de caminhões pesados e justamente neste trilho havia um buraco e a roda da frente escorregou e já viu né, fui, arrastei entre asfalto e um refugio aonde cai  mais ou menos 40 metros, quebrei três costelas e lixei a clavícula além de ter 5 costelas trincadas, mas isto só aconteceu devido a um desnível entre o asfalto e o refugio de mais ou menos 1 metro de altura e cai de bruços. Graças a Deus não tive ferimentos graves e o equipamento se portou muito bem, nunca tinha usado o protetor de coluna foi a primeira vez e posso afirmar que se estivesse sem, talvez não estivesse escrevendo este depoimento, bem como o macacão e as luvas me protegeram muito, pois não sofri nem um arranhão se quer, somente tive fraturas por que teve o impacto da queda no refugio e neste caso não tem jeito mesmo. Um grande abraço e continue primando pela qualidade como vem até hoje.

 

DEPOIMENTO 3:

Olá Gilberto, estou de volta da viagem, em capítulo maravilhoso de incontáveis histórias vividas em 30 dias. Quanto ao protetor foi de uma valia inestimável. Preciso do número da conta corrente para efetuar o depósito do valor para você. Muito obrigado pela insistência para que eu comprasse o equipamento.

 

DEPOIMENTO 4:

Olá amigo Gilberto, sabe, anjos existem, nosso encontro no evento de Cabo Frio prova isto. O protetor de coluna está em uso a pleno vapor, nunca mais usei as muletas.  Estou ainda aguardando mais dados ao correr do tempo para fazer um depoimento ao grupo de espondiliticos sobre o protetor de coluna.. Sério, pensei em me matar algumas vezes, tamanha a dor que se sente com a Espondilite Anquilosante, mas pensei na mina família, e desisti...mas vc chega a este ponto de desespero total.  Pois o que tenho não tem a qualidade do seu produto. serei seu garoto espondilíaco propaganda . Forte abraço, Marcus Vinicius  - CABO FRIO – RJ 

 

DEPOIMENTO 5:

Grande Gilberto, você não sabe como Deus é bom...ou melhor claro que sabe, vc é um dos anjos enviados por ele. Eu continuo, e falo isto lágrimas nos olhos, a andar sem a muleta, sinto-me firme. Uso diariamente o correspondente a umas 6 horas dia. Estou levando o aparelho para meus médicos professores da UNIRIO que tratam apenas Espondilite Anquilosante, vou mostrar para eles e relatar o que mudou para mim...eles, são pesquisadores. Sinceramente, fico agradecido por um anjo verdadeiro ter vindo ao meu encontro e Sr. Ditesta...rsrsrs vc é essencial com sua inteligência, para ajudar as pessoas. Li seu site todo, ah...se eu tivesse lido isto antes...se alguma vez alguém tivesse me passado os conceitos ali existentes...fumo, dinheiro, saúde, bebidas...com certeza a vida hj seria mais leve. Aguardo uma comunicação sua de se vc vem ou não ao encontro, e agradeço antecipadamente a ajuda do protetor total da coluna, sou muito novo para perder minha felicidade com dores e sofrimentos. VOU LUTAR CONTRA ESTA DOENÇA!!!! Abraços, Marcus Vinicius  CABO FRIO- RJ

 

DEPOIMENTO 6:

Breve relato do acidente que sofri em agosto de 2008. Por volta das 14:00 saí de moto sentido linha 80 região interior de Caxias do Sul-RS com alguns amigos já que iríamos aproveitar a tarde na chácara de um amigo. No caminho tive um mal súbito e apaguei pilotando a moto, estava a uns 90 km/h. Como caí apagado, com o corpo mole acabei trincado a coluna vertebral meus amigos relatam que levantei esperei atendimento médico, que entrei caminhando na ambulância. Eu particularmente não lembro de nada chegando ao Hospital Pompéia e depois do raio-x foi constatado a lesão em uma das vértebras e assim médicos me induziram ao coma para poder preservar e cuidar da lesão, pois o medo dos médicos era que eu acabasse agravando a situação e assim perdendo os movimentos das pernas. Na UTI tive ainda infecção hospitalar nos pulmões ,bexiga e garganta . O que piorou em muito o meu estado clínico , depois de 34 dias na UTI e depois sendo transferido para o CTI acabei por acordar sem entender o que havia ocorrido . Mas logo percebi a situação . Depois de 5 dias de CTI ,mais 3 dias no quarto dei baixa do hospital e pude ir para casa. Pesava na época perto dos 95 kg saí do hospital pesando nem 50 kg para alguém de 1,82 de altura saí só o esqueleto bem dizer. Mas felizmente me recuperei sem nenhuma sequela. Nunca deixei de andar de moto pois é uma paixão.

 

Garantia

Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
Marca: Daihead Modelo: Dorsal Disponibilidade: Imediata